Nicolly Lorenzi brilha nos EUA e conquista o ouro e a prata no jiu-jitsu

“Menor que meu sonho não posso ser”, já dizia o poeta catarinense, Lindolf Bell. E apesar de ter apenas 11 anos de idade e medir 1,69m de altura, Nicolly Lorenzi se tornou uma gigante do jiu-jitsu infantil ao conquistar duas medalhas neste fim de semana (17 e 18 de fevereiro) nos EUA. A primeira delas, de prata, no NAGA Phoenix Grappling Championship (Phoenix/Arizona). E a segunda, de ouro, no Pan Kids (Los Angeles/California) – considerado o maior evento de jiu-jitsu do mundo. Ambas as conquistas foram na Categoria Junior (3 - 11 anos) Ultra – Heavy, que contou com atletas do Brasil e dos EUA. “No começo, o tamanho do evento assustou um pouco, mas assim que o tempo foi passando, fomos nos acostumando, pois percebemos que a maioria dos atletas de ponta são treinados por brasileiros”, afirma Fabio Lorenzi, pai e fã número 1 da Nicolly.

Mas antes de chegar até aqui, Nick percorreu uma longa e pesada rotina de 2 meses e meio, que envolveu treinos diários, das 9h30 às 12h e das 15h às 19h, sempre sob o comando do treinador Henrique Pelé Marcos. Além disso, Nicolly contou com o acompanhamento da nutricionista Taiane Armani. Nos fins de semana, um merecido descanso na casa de praia da avó, na Enseada, mas sempre acompanhada de um exercício físico moderado, bicicleta ou caminhada.

E foi mantendo a disciplina, concentração e muito treino que Nicolly chegou ao incrível saldo de 55 medalhas, sendo mais de 30 delas de ouro. Ao pisar no tatame norte-americano, o pai de Nickolly disse que o sorriso dela foi incrível: “Foi a realização de um sonho, tudo aquilo que foi planejado e trabalhado se concretizou diante dos nossos olhos”.

E pensar que, por muito pouco, Nickolly não conseguiu participar da segunda luta, em Los Angeles, pois ela e sua família tiveram que atravessar o deserto do Arizona, chegando 1h30min após o horário da reserva no hotel. E mesmo com o cancelamento, ela e sua família percorreram mais 3 cidades em busca de um hotel, mas não encontraram já que o fim de semana também era de All Star Games (Basquete da NBA), o que fez com que todos os hotéis de Los Angeles e região ficassem lotados. Resultado: tiveram que dormir dentro do próprio carro, no estacionamento do ginásio The Walter Pyramid. E mesmo depois de rodar mais de 700km procurando um hotel, dormir dentro do carro e não poder descansar e nem tomar banho, Nick saiu da competição carregando, nada mais nada menos, que uma medalha de ouro! Esta menina é ou não é incrível?

Foto8

 

Foto6

 

Foto7

 

Foto22